Crises afetam todas as empresas, porém, somente as mais preparadas conseguem superar!

31/10/2018



Reestruturação profissional pode dar um norte com profissionalismo a gestão empresarial.

Vivemos numa economia extremamente conturbada, a volatidade ocorre por “n” fatores, sejam, escândalos de corrupção envolve o alto escalão do governo, planos econômicos, oscilações cambiais, carga tributária, entre outras.

A flexibilidade que o empresário deve ter para poder superar esses obstáculos é um diferencial quando comparamos a empresários de outros países, além é claro dos problemas internos de cada empresa, sejam eles com relação a: produção, estoque, finanças ou mesmo pessoal.

Nenhuma empresa esta imune a essa situação, porém, quando definições de onde se quer chegar são claras e objetivas, a gestão empresarial tem por “obrigação” se preparar.

Não há milagres nem formulas mágicas, tem que se criar procedimentos dentro da operação da empresa e relatórios para se acompanhar seu desenvolvimento; definir plano de ação para corrigir falhas nos processos, sempre focando o melhor resultado empresarial.

Em momentos de crise, independente do nível dessa crise, reestruturações se fazem necessárias, é comum alguns empresários colocarem em pratica “receitas caseiras” que muitas vezes tem pouco efeito, pois, costumam estar “carregadas” emocionalmente, visando proteger a empresa e a equipe de colaboradores.

Ajustes são necessários, muitas vezes importante (quando não vital) dar um passo para traz para depois poder dar dois para a frente, entretanto, esse passo para traz, é difícil ser definido pelos gestores que estão dentro do “redemoinho”; geralmente são mais eficientes quando um profissional com grande experiência e vindo de fora, para diagnosticar e definir ações.

A reestruturação quando se faz necessário deve ser realizada em empresas pequenas, medias e grandes, independente se atuam no segmento comercial, industrial ou serviços.

Uma vez sendo aplicada com foco em sanear a empresa, os resultados devem ser acompanhados de muito perto para que a empresa possa em breve restabelecer suas operações de forma saudável.

Vale pensar.

Fonte: Contábeis

voltar